Departamento

Sobre o Departamento

O Departamento de Fitopatologia conta atualmente com 12 docentes que ministram um total de 12 disciplinas para a graduação em Agronomia, Engenharia Florestal, Biologia e Zootecnia e 16 disciplinas na pós-graduação em Fitopatologia, Biotecnologia Vegetal e Microbiologia Agrícola. Os docentes são especialistas nas mais diferentes áreas da fitopatologia, a saber: Bacteriologia, Controle biológico de doenças de Plantas, Controle químico de doenças de plantas, Diagnose e manejo de Doenças de Plantas, Epidemiologia e Manejo de doenças de plantas, Fisiologia do parasitismo, Micologia, Microscopia, Nematologia, Patologia florestal, Patologia de sementes e Virologia vegetal.
As pesquisas desenvolvidas pelos docentes estão relacionadas com as áreas de especialidade de cada um em colaboração com pesquisadores de diversas Universidade e Centros de pesquisa nacionais e de diversas partes do mundo como: Bélgica (Université de Liège), Estados Unidos (University of Delaware, Iowa State University, University of Nebraska, Idaho University, Purdue University, Texas Technology University, Kansas State University), Holanda (Wageningen University and Plant Reseach International), Mexico (Universidad. Michoacana de San Nicolás de Hidalgo) e Portugal (CIPF Café). Além de parcerias entre departamentos da UFLA e de outras universidades brasileiras, centros de pesquisa e institutos.
Contamos com o laboratório de multiusuários de microscopia eletrônica que atende toda a comunidade acadêmica da UFLA e de outras instituições. O departamento também presta serviços de extensão através de seus laboratórios especializados (Clínica Fitossanitária, Centro de Indexação, Laboratório de Patologia de Sementes e Laboratório de Nematologia) para identificação e quantificação de doenças e certificação de material de propagação, atendendo desde o pequeno produtor a grandes empresas produtoras de sementes e de outros órgãos de plantas tanto para o mercado interno como para exportação.

A história da UFLA e do Departamento de Fitopatologia

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) foi fundada em 1908, com o nome de Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL), federalizada em 1963 e transformada em autarquia em 1972. Em dezembro de 1994, passou de autarquia para Universidade e foi instalada como tal em 28/12/1994. Durante o ano de 1995, foi elaborado o seu novo estatuto e também o novo regimento interno, que se encontram em vigor. A UFLA está situada em Lavras, cidade do Sul de Minas Gerais/Brasil e tem como objetivo implantar o estudo, pesquisa e extensão no campo das Ciências Agrárias, Ciências da vida, computação, bem como gerar tecnologia. O Departamento de Fitossanidade foi criado em 1973, por desmembramento das sub-áreas de Entomologia e Fitopatologia do Departamento de Agricultura, tendo funcionado até 1996. Nesse período, o Departamento de Fitossanidade criou o curso de Mestrado na área de Fitossanidade, o qual foi iniciado em 1984, com as sub-áreas Entomologia e Fitopatologia. Até o final de 1996, foram defendidas, nesse curso, 51 dissertações na sub-área de Entomologia e 57 dissertações na sub-área de Fitopatologia. No final do ano de 1996, houve um desmembramento do Departamento de Fitossanidade em Departamentos de Fitopatologia e Entomologia, ocasião em que se fez o desmembramento também do Curso de Mestrado. O então Curso de Mestrado em Agronomia/Fitossanidade, passou a ser chamado Curso de Mestrado em Entomologia e um novo curso se iniciou em março de 1997 com o nome de Mestrado e Doutorado em Fitopatologia, reconhecido pela GTC/CAPES, segundo ofício no REF.CA /GTC/368 de 19/12/1996.
Os alunos do antigo Curso de Mestrado em Agronomia/Fitossanidade, sub-área Fitopatologia, foram transferidos para esse novo curso, motivo pelo qual, já no primeiro ano de seu funcionamento, sete estudantes defenderam as suas dissertações e obtiveram o Título de Mestre. No final de 1997 foram contratados 4 novos docentes pelo Departamento de Fitopatologia, sendo 3 com nível de Doutorado e um com o de Mestrado. O curso passou então a contar com 11 professores para o ano de 1998, propiciando o aumento do número de professores orientadores e de recursos humanos qualificados para o desenvolvimento de novas pesquisas nas áreas de Micologia, Epidemiologia, Resistência de Plantas à Doenças e Microscopia Eletrônica. Em 2010, com o advento do REUNI, o Departamento de Fitopatologia conseguiu integrar mais um docente ao Departamento de Fitopatologia, na área de Controle biológico de doenças de plantas. Hoje o departamento conta com 12 docentes. Portanto, atualmente o Curso de Mestrado e Doutorado em Agronomia / Fitopatologia, conta com uma equipe qualificada, competente e capaz de cumprir a sua proposta inicial de formação de recursos humanos para atuar nas áreas de ensino, pesquisa e extensão em Fitopatologia.

Fotos