Laboratório de Patologia de Sementes

Apresentação

Responsável: Prof. Dr. José da Cruz Machado

O Laboratório de Patologia de Sementes, criado em 1987 e credenciado pelo Ministério da Agricultura através de Portaria no. 05 de 19/6/89, tem como objetivo central desenvolver atividades ligadas a área de Patologia aplicada a Sementes no âmbito da pesquisa, ensino e apoio à comunidade pertinente. Possui o laboratório, uma área física aproximada de 650 m2, divididos em áreas administrativas na forma de gabinetes, área de preparação e instalações destinadas à pesquisa/ensino e análises sanitárias de sementes. Faz parte das atividades do laboratório a manipulação de microorganismos associados às sementes, com ênfase em fungos patogênicos e antagonistas, havendo instalações e equipamentos básicos para isolamentos, multiplicações, inoculações e preservação de culturas puras de microorganismos. Ao lado de salas de recepção e catalogação de amostras para análises de rotina, conta o setor de patologia de sementes com um laboratório de aulas práticas, biblioteca e salas destinadas a: preparo de meios de cultivo, esterilização e limpeza de material, manipulação de microorganismos e material de risco, manejo de material vegetal e de solo, abrigo de incubadoras, armazenagem de sementes, crescimento vegetal controlado, análise sanitária de sementes (câmara com Luz Negra), equipamentos especializados, microscopia, preservação de culturas fúngicas, histopatologia, estoque de produtos químicos e uma sala destinada a trabalhos de biotecnologia aplicada a sementes.

Sobre o Laboratório

O Laboratório de Patologia de Sementes (LAPS) do Departamento de Fitopatologia da UFLA foi criado/fundado em meados da década de 80 tendo sido o primeiro laboratório credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para realizar análises sanitárias des sementes em apoio aos programas de certificação de sementes no Brasil. Trata-se de uma estrutura construída em separado com uma área aproximada de 650 m2 composto por setores destinados ao desenvolvimento de pesquisa, ensino e extensão no âmbito da patologia de sementes de espécies cultivadas de interesse no Brasil sendo atualmente o único laboratório no país pertencente a uma Instituição Federal de ensino concebido de forma isolada e exclusiva para atividades na área de patologia de sementes. Conta o LAPS atualmente com facilidades das mais abrangentes e modernas para o desenvolvimento de pesquisas e ensino no contexto de sanidade de sementes, sendo a infra-estrutura atual sub-dividida em salas e instalações destinadas a preparação e limpeza de material utilizado em manipulação microbiana, crescimento vegetal com controle do ambiente, incubação de sementes, abrigo de incubadoras, microscopia de precisão, estoque de material, armazenamento controlado de amostras de sementes, equipamentos especializados, aulas práticas equipadas com microscópios óticos e estereoscópicos e facilidades didático-pedagógicas, preparação e análises moleculares de sementes, manipulação de planta e solo e um setor complementar constituído de salas destinadas a análises sanitárias de rotina de sementes em atendimento aos programas de certificação e demanda de produtores em geral. Nestes setores estão disponibilizados equipamentos como: microscópios óticos, estereoscópicos e de epifluorescência, deep-freezer para abrigo de culturas microbianas e materiais afins, shakers orbitais com controle de temperatura, equipamentos de fotomicrografias digitais, sistemas de fotodocumentação em apoio a análises moleculares, câmaras de fluxo laminar e de exaustão, centrifugas refrigeradas, termocicladores, cubas e fontes para eletroforese, nanodrop, rotor-gene para reações de PCR em tempo real, máquinas de produção de gelo, incubadoras tipo BOD, germinadores de sementes etc. Em complemento, conta este setor com uma casa de vegetação telada de 216 m2 e salas de administração e apoio a usuários em níveis de pós-graduação e visitantes convidados. Em relação ao ensino, a patologia de sementes faz parte das grades curriculares dos cursos de graduação em Agronomia e da pós-graduação (Mestrado e Doutorado) em Fitopatologia e outros afins. Por meio do apoio de órgãos como CNPq, CAPES, FAPEMIG e Empresas privadas ligadas a área de produção e sanidade de sementes tem sido possível levar em frente inúmeros projetos de pesquisa, que abrangem patossistemas importantes no Brasil, como espécies de Colletotrichum em algodão, feijão, soja, sorgo e milho, Sclerotinia em soja, feijão, girassol e algodão, Fusarium oxysporum em algodão e feijão, Stenocarpella e Fusarium verticillioides em milho e espécies de Aspergillus e Penicillium em sementes diversas na fase de armazenamento. Em conjunto com os setores de bacteriologia e virologia do Departamento de Fitopatologia trabalhos têm sido desenvolvidos na área de sanidade de sementes envolvendo bactérias e vírus transmitidos por sementes. Até o momento mais de 100  Dissertações e Teses na área de sanidade de sementes já foram defendidas, tendo o Laps abrigado diversos cursos na área de detecção de fungos e bactérias em sementes em nível nacional e internacional. Parte dos estudos realizados nestas áreas tem contado com a participação de pesquisadores estrangeiros, principalmente por meio de Programas de Cooperação estabelecidos com a Universidade e Centro de Pesquisa de Wageningen na Holanda. Fruto desta cooperação, inúmeros projetos têm sido conduzidos com grande sucesso em pról do sistema brasileiro de controle de qualidade sanitária de sementes. No momento o setor de patologia encontra-se em preparação para o enfrentamento de novos desafios de pesquisa em níveis mais especializados e empenhado na organização de cursos e outras formas de treinamento e formação de pessoal qualificado para o exercício de funções em empresas e organizações publicas e privadas ligadas a área de sementes no país.

Equipamentos

Em termos de equipamentos básicos o laboratório conta com microscópios óticos, estereoscópicos e de epifluorescência, duas capelas de fluxo laminar, autoclaves, fornos de esterilização, câmaras de circulação forçada de ar, destiladores, câmara de exaustão, balanças comuns e de precisão, incubadoras BOD, centrífugas de mesa comuns e refrigeradas, refrigeradores, freezer vertical, deep-freezer, shakers horizontais e orbitais com controle de temperatura, equipamento para fotomicrografia e reprodução microscópica (tubo de desenho), foto-documentadores, câmara de vídeo acoplável ao microscópio, computadores, medidores de pH, Banho-Maria e acessórios utilizados em atividades microbiológicas de rotina. Para atividades na área molecular aplicada a patologia de sementes conta o LAPS com equipamentos destinados a análises eletroforéticas e manipulação de DNA (termocicladores, rotor gene, nanodrop etc)   utilizados em estudos envolvendo PCR quantitativo e qualitativo. O acervo bibliográfico é composto pelos principais livros textos, boletins, manuais de identificação e manejo de microorganismos, periódicos da área de Fitopatologia / Sementes de interesse da Patologia de Sementes.

Fotos