Ir direto para menu de acessibilidade.
ptenfres

Histórico

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) foi fundada em 1908, com o nome de Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL), federalizada em 1963 e transformada em autarquia em 1972. Em dezembro de 1994, passou de autarquia para Universidade e foi instalada como tal em 28/12/1994. Durante o ano de 1995, foi elaborado o seu novo estatuto e também o novo regimento interno, que se encontram em vigor. A UFLA está situada em Lavras, cidade do Sul de Minas Gerais/Brasil e tem como objetivo implantar o estudo, pesquisa e extensão no campo das Ciências Agrárias, Ciências da vida, computação, bem como gerar tecnologia. O Departamento de Fitossanidade foi criado em 1973, por desmembramento das sub-áreas de Entomologia e Fitopatologia do Departamento de Agricultura, tendo funcionado até 1996. Nesse período, o Departamento de Fitossanidade criou o curso de Mestrado na área de Fitossanidade, o qual foi iniciado em 1984, com as sub-áreas Entomologia e Fitopatologia. Até o final de 1996, foram defendidas, nesse curso, 51 dissertações na sub-área de Entomologia e 57 dissertações na sub-área de Fitopatologia. No final do ano de 1996, houve um desmembramento do Departamento de Fitossanidade em Departamentos de Fitopatologia e Entomologia, ocasião em que se fez o desmembramento também do Curso de Mestrado. O então Curso de Mestrado em Agronomia/Fitossanidade, passou a ser chamado Curso de Mestrado em Entomologia e um novo curso se iniciou em março de 1997 com o nome de Mestrado e Doutorado em Fitopatologia, reconhecido pela GTC/CAPES, segundo ofício no REF.CA /GTC/368 de 19/12/1996.
Os alunos do antigo Curso de Mestrado em Agronomia/Fitossanidade, sub-área Fitopatologia, foram transferidos para esse novo curso, motivo pelo qual, já no primeiro ano de seu funcionamento, sete estudantes defenderam as suas dissertações e obtiveram o Título de Mestre. No final de 1997 foram contratados 4 novos docentes pelo Departamento de Fitopatologia, sendo 3 com nível de Doutorado e um com o de Mestrado. O curso passou então a contar com 11 professores para o ano de 1998, propiciando o aumento do número de professores orientadores e de recursos humanos qualificados para o desenvolvimento de novas pesquisas nas áreas de Micologia, Epidemiologia, Resistência de Plantas à Doenças e Microscopia Eletrônica. Em 2010, com o advento do REUNI, o Departamento de Fitopatologia conseguiu integrar mais um docente ao Departamento de Fitopatologia, na área de Controle biológico de doenças de plantas. Hoje o departamento conta com 12 docentes. Portanto, atualmente o Curso de Mestrado e Doutorado em Agronomia / Fitopatologia, conta com uma equipe qualificada, competente e capaz de cumprir a sua proposta inicial de formação de recursos humanos para atuar nas áreas de ensino, pesquisa e extensão em Fitopatologia.